Clássicos Infantis


Uma introdução à importância dos livros infantis
Por Michelle Moreira

"Se se quiser falar ao coração dos homens, há que se contar uma história. Dessas onde não faltem animais, ou deuses e muita fantasia. Porque é assim suave e docemente que se despertam consciência”. (Jean de La Fontaine, século XVII )


           "Desde muito antes de a escrita ser o principal meio de comunicação e registro da humanidade, as histórias já eram passadas de geração em geração. Sem dúvida, estas narrativas orais são responsáveis por um grande percentual da cultura de um povo que, sabiamente, as mantém como patrimônio histórico.
      Estas histórias eram contadas aos mais jovens, geralmente por membros mais velhos da comunidade, a fim de disseminar a cultura da literatura oral, além de passar certos valores morais aos seus ascendentes.                      
          Assim como nossos pais nos contam histórias de nossos antepassados, nós somos narradores fiéis aos nossos filhos, acontecendo a mágica perpetuação da oralidade, mesmo que ela sofra alterações de acordo com o espaço e o tempo em que são veiculadas. É esta prática, quase que involuntária, que engrandece a cultura de um povo ou uma tradição familiar: a narrativa.
         Nas escolas não acontece diferente. É raro a criança que não se interessa pelos momentos de contação de histórias – salvo quando o educador não consegue aproveitar este espaço privilegiado para tal e o pequeno leitor vê a leitura como fardo pedagógico.
       A narrativa infantil é um dos tipos textuais mais lidos nas salas de aula, já que possuem elementos que despertam interesse nos pequenos leitores: a ordem dos fatos, geralmente em uma sequência cronológica de fácil entendimento; os personagens bem definidos – herói e vilão; o espaço, quase sempre fiel às expectativas da criança.
            Todos estes aspectos possibilitam um real imaginário que possibilita a criatividade e o prazer, facilitando a compreensão crítica da leitura realizada, em um próximo momento. Quando o professor consegue dinamizar esta leitura imaginativa, ele ganha um aluno leitor capaz de ler, criar e raciocinar sobre as questões que permeiam aquela leitura; tudo isto de forma proveitosa e divertida".

Este texto pertence ao meu Trabalho de Conclusão de Curso pela Universidade Estácio de Sá, em 2015, Rio de Janeiro. Portanto, deve ser referenciado, caso haja interesse em utilizá-lo em suas pesquisas. Obrigada pela compreensão!

Vamos conhecer agora, os livros que selecionei como os clássicos literários que toda criança deve ler (e adultos também, é claro!):



       





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu recado!